O que quero para minha vida? E como o Coaching pode me ajudar?

O que quero para minha vida? E como o Coaching pode ajudar nisso?Afinal, o que quero para minha vida? Todo mundo já se perguntou isso ao menos uma vez. Muitas vezes essa pergunta segue ressonando por anos e anos em nossas vidas. E como podemos dar uma resposta definitiva para esse questionamento inquietante? O Coaching pode ajudar nisso?

Em primeiro lugar, o Coaching não pretende ter respostas padrão que sirvam para todas as pessoas. Mas possui uma metodologia efetiva, com perguntas poderosas que ajudam (e muito!) em nossa busca humana por satisfação e felicidade. Cada um vai descobrir seus objetivos de formas diferentes, às vezes por conta própria. Porém, um processo de Coaching pode ser fundamental para essa descoberta. E o Coaching também irá dar apoio real e isento na validação dos objetivos definidos, ajudando a traçar e a perseverar em um caminho viável para alcançá-los. O Coach irá acompanhar seu cliente de perto nesse caminho, sem julgar e sem criticar suas opções.

Seguem algumas dicas que podem lhe ajudar a descobrir o que você realmente quer para sua vida.

Trace metas

Parece que você já ouviu isso, certo? O motivo é que sem metas você não terá como medir seu sucesso. Pessoas com metas tendem a ser mais felizes pois, por um lado, ocupam suas mentes perseguindo as metas. Por outro lado, podem comemorar sempre que as alcançam. Porém, para traçar suas metas você precisa se conhecer melhor, não é mesmo?

Saiba mais sobre você

O quanto você sabe sobre si mesmo? Muitas vezes somos estranhos para nós mesmos. Ou nos sentimos confusos. A confusão é um estado que antecede a iluminação. A iluminação plena é a felicidade pois não há mais confusão nem ansiedade. Para descobrir mais sobre nossas reais preferências e desejos, sem a influência da família, dos amigos e das pressões sociais, precisamos cultivar “tempos” dedicado a nós mesmos. Um tempo para pensar. E um tempo para não pensar, para sentir e se deixar levar.

Fique em silêncio

Essa a uma das principais dicas. Ficar em silêncio é uma arte que poucos conhecem. Leia, medite, não faça nada. Tente não pensar em nada. No início é muito difícil, mas comece com apenas 5 minutos diários e vá aumentando gradualmente. Para os que acham que isso é impossível, indico o livro “O poder do silêncio”, de Eckhard Tolle. Leia com atenção e você vai descobrir coisas incríveis.

Descubra o prazer de ficar sozinho

Para ficar em silêncio e meditar, nada melhor do que ficar sozinho. Faça coisas sozinho e sinta o prazer da paz e da tranquilidade. Comece fazendo uma caminhada, desligue os eletrônicos. Sinta-se bem consigo mesmo. Evite os pensamentos ruins. Medite e relaxe.

Faça coisas diferentes

Experimente fazer coisas diferentes. Fale com pessoas desconhecidas, converse sobre outros assuntos e se esforce para conhecer novas pessoas em sua vida. Observe os animais, as plantas e a natureza. Faça trajetos diferentes. Caminhe sempre que possível e observe o mundo à sua volta. Preste atenção nos detalhes. Ouça com atenção todos os barulhos e preste ainda mais atenção nos momentos de silêncio.

Escreva sobre você mesmo

Essa é uma ótima prática, pois vai ajudá-lo a se conhecer e com isso a fazer escolhas mais conscientes. Faça isso constantemente. Revise o que escrever com frequência.  Veja aqui um exemplo pessoal de como eu me vejo nesse momento.

Gosto. 

Eu não gosto de séries, nem de TV, nem de política, nem de games. Não vejo notícias em geral, e muito menos futebol. Consumo apenas as informações necessárias para o meu trabalho. Não tenho uma religião definida mas acredito em Deus e em diversas entidades religiosas. Não gosto de pagode nem curto sertanejo, a não ser que esteja bêbado. Acho lindas muitas crianças na rua, mas tenho medo delas perto de mim por muito tempo. Gosto de cachorros, mais dos pequenos do que dos grandes, e aprendi a gostar de gatos. Acho que eles também gostam de mim. Não uso perfume, mas escovo os dentes 3 vezes ao dia. E sempre uso fio dental. Não uso escova nos cabelos. Não acredito em pessoas sérias demais, pois desconfio delas. Também não acredito em pessoas felizes demais. Aprendi que gosto de não fazer nada, apenas para ficar olhando o horizonte. Curto muito caminhar na rua, no parque ou na praia. Não gosto de fazer compras nem de acumular coisas, e reluto sempre que tenho que arrumar as malas. Gosto de ter poucas coisas. Me deito frequentemente para balançar na rede, mas nem sempre durmo. Gosto de dirigir na estrada e gosto de lavar louça, pois me ajudam a pensar. Em alguns momentos me ajudam a não pensar em nada, o que é ainda melhor. Com o tempo aprendi a gostar de ficar sozinho, coisa de que tinha pavor até poucos anos atrás. Gosto de ler qualquer coisa. Além de livros, também leio manual de celular, rótulos em geral, tabelas de calorias de alimentos e até posts do Facebook.

Se tiver dúvidas, entre em contato pelos comentários abaixo!

Victor Sebastian é Coach de vida e carreira.
Quer saber mais? Entre em contato e marque uma avaliação grátis.

Faça um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s