O sabor do amargo

Demorei mais de 40 anos para aprender a apreciar o sabor do amargo.

No mundo atual todos querem o doce, inclusive eu, que nesse processo me tornei diabético. Queremos o prazer do doce para nossas vidas e assim ensinamos nossos filhos.

O doce significa, em muitos casos, o prazer. O amargo, o revés.

Como aprender a saborear o amargo? Às vezes a vida te força a isso. Se você se torna diabético, essa nova condição acaba sendo um empurrão em direção a novos hábitos.

Hoje gosto de chocolate amargo, café amargo, cerveja amarga, chá sem açúcar e até chimarrão. É um prazer tão diferente! Mas que abre possibilidades. Não só no paladar, mas na vida.

Aprender a apreciar aquilo que, a princípio, não é nosso desejo imediato é um desafio e tanto. Inclui muito mais tons em nossa realidade e nos liberta da qualidade de reféns do doce, do prazer fácil.

O amargo também pode ser o silêncio, a solidão, o jejum. O amargo pode ser tudo aquilo que não parece fazer parte de nosso objetivo, mas com certeza faz parte do caminho para se chegar lá.

É claro que estou apenas começando, tenho certeza que ainda há muito a percorrer.

Faça um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s