Jejum e meditação

Hoje troquei meu almoço por 20 minutos de meditação.

Para quem nunca praticou, recomendo. Minha prática é simples. Sento em minha poltrona preferida, fecho os olhos em silêncio e sigo observando meus pensamentos. Meditar não é não pensar em nada. É estar 100% atento ao que se pensa, atento a si mesmo e percebendo o mundo à sua volta da forma mais intensa possível. Inevitavelmente seus pensamentos irão tentar roubar sua atenção, então sua função é retornar continuamente ao estado de atenção.

Minha vizinhança favorece na maioria das vezes. Moro em um bairro tranquilo, sem o agito do centro da cidade. Muitas vezes durante a prática ouço pássaros e outros animais, que nada incomodam.

Ontem eu também já havia decidido jejuar por 24 horas no dia de hoje. É uma prática que aprendi há pouco tempo. Não é fácil. Exige um controle mental ainda maior do que a meditação. Mas, justamente por isso, acrescenta níveis de sabedoria em direção ao maior controle da mente, essa teimosa senhora.

Nossa mente é voraz, quer controlar tudo com seus pensamentos.

Porém, muitas vezes não estamos felizes com o que fazemos em nosso cotidiano, não estamos satisfeitos com nossa vida prática. Queremos uma coisa, mas fazemos outras coisas que não nos levam ao nosso objetivo desejado. Enquanto isso, acalmamos nossa ansiedade com distrações.

As obsessões por sexo, comida, dinheiro ou poder são alguns exemplos de distrações. Se nos deixarmos levar por essas tentações de forma descontrolada, não conseguiremos atingir o que realmente buscamos. Para encontrarmos nosso propósito verdadeiro, precisamos controlar nossos impulsos superficiais. E para sabermos controlá-los, precisamos aprender a domar nossa mente.

A mente indomada funciona como uma besta sem controle. No fundo todos temos nossos desejos e objetivos reais, mas a força da mente sem controle acaba nos levando a fazer coisas que não são compatíveis com o que queremos de fato.

Saber controlar a mente é possível. Mas é preciso treinar constantemente. Para chegar onde queremos, precisamos praticar coisas que a mente não nos permite a princípio. Ela joga sujo e trapaceia, acabando por nos controlar, impondo crenças e limites que não existem de fato.

Por isso, para superar as limitações que a mente nos impõe, pode ser necessária a ajuda de um Coach profissional, com técnicas adequadas a cada caso e também trazendo um olhar de fora e imparcial, para nos apoiar e nos exercitar em direção ao que queremos.

O Coach é esse profissional que nos ajuda a perseverar em nossos objetivos, fugindo das armadilhas constantes de nossa mente.

Victor Sebastian é Coach de Vida e Carreira.

Entre em contato e marque uma avaliação grátis.

Faça um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s